SXSW 2018: o bom, as armadilhas e o estranho

Com algum método é possível maximizar sua experiência no festival

por Juliana Vilhena Nascimento / CBO da F.biz

Todo mês de fevereiro desde o ano de 2012 me faz mais alegre – porque começo a montar meu lineup pro SXSW. Sim, eu sempre fui daquelas que gosta de planejar viagem antes de ir. Julguem-me, mas neste processo, eu viajo sem sair do lugar. No caso do SXSW, a preparação é prazer e dever.

Afinal, de um lineup com tipo 1500 eventos, você vai ver uns 25, com sorte (e muita porta na cara).

FOMO é premissa. Então, pra maximizar sua experiência no festival, algum método faz muita diferença. (digo maximizar porque há um bocado de imprevisibilidade no lineup – o que faz ser impossível, por mais planejado que alguém seja, evitar decepções, dias ruins e arrependimentos).

Num evento em que a gente “faz” tão individualmente, aprendi alguns atalhos que ajudam nas escolhas, que compartilho com vocês a seguir:

Entenda o que você está indo buscar lá. Eu busco sair da zona de conforto e do dia a dia e entender comportamentos, fatos e movimentos que vão influenciar o futuro. Então na minha agenda vai ser bem difícil alguém encontrar coisas do tipo “10 dicas para…”.

Uma vez que você definiu sua lente, comece pelas palestras curadas pelo evento – Keynotes e Featured Sessions. A maior parte das outras é submetida por “gente como a gente” e votada pelo público do evento. Depois, use os filtros do app/site pra selecionar as áreas/tracks que conversam com o seu propósito lá.

Depois que você faz esta lista longa, vem a parte difícil: ir “limpando” a danada, até deixar 2/3 palestras por horário, considerando: localização (não dá pra andar muito entre prédios nos intervalos das sessões), quem vai falar (eu procuro palestras com no máximo 2 apresentadores e fujo dos painéis) e sobre o que vai falar (leia a descrição delas, porque o inglês faz títulos incríveis que depois decepcionam).

#NOVO – Há uma novidade no app deste ano que deve nos ajudar a escolher qual das nossas opções vamos assistir num horário: apareceu um campo “event status” que mostra o tamanho da sala e quantos likes uma palestra tem. Então é só ver o tamanho do gap pra evitar porta na cara.

Feito? Agora tenho só mais 3 dicas, estas obrigatórias, pra aproveitar o evento:

– Reserve tempo pra caminhar pela cidade. As ativações de marcas, as pessoas absolutamente diferentes do que você está acostumado a ver são parte essencial da experiência e também mostram, á sua maneira, pra onde caminhamos.

– Termine o dia batendo papo com conhecidos ou desconhecidos – uma tacinha de vinho ou uma cerveja gelada + um bom papo são os melhores geradores de insights.

– Não repudie o que te é estranho.
Como dizem por lá: Keep it weird. Algumas das palestras que mais me ensinaram foram as que me incomodaram profundamente.

Daqui a alguns dias, com meu lineup mais amarradinho, volto pra falar do que acho que vale ver e visitar.

Boa diversão com o seu enquanto isso!


SXSW 2018 rola de 9 a 18 de março e mais uma vez o B9 estará presente, traduzindo o melhor do festival de criatividade, inovação e tecnologia tanto pra quem está em Austin como para quem ficou no Brasil. Siga-nos no Instagram e Facebook para não perder nossa cobertura em tempo real e entradas ao vivo.

Compartilhe: