Museu do Louvre causa polêmica nas redes sociais ao usar a “Mona Lisa” para celebrar vitória da França na Copa do Mundo
rexfetures_2850846a-e1449576099911

Museu do Louvre causa polêmica nas redes sociais ao usar a “Mona Lisa” para celebrar vitória da França na Copa do Mundo

Uso do famoso quadro de Leonardo Da Vinci para comemorar o bicampeonato foi entendido pelos usuários italianos como provocação por 2006 e pela ausência da seleção no torneio

por Pedro Strazza

A França venceu a Copa do Mundo, e enquanto os franceses estavam indo às ruas celebrar o título e o metrô parisiense se rendia aos trocadilhos infames para comemorar a vitória, a conta no Twitter do museu do Louvre acabou gerando alguma polêmica entre os usuários pela forma com a qual decidiu parabenizar a seleção nacional pelo bicampeonato.

A homenagem, no caso, foi dada usando da “Mona Lisa”, um dos quadros mais famosos do planeta que hoje é sinônimo do museu sediado em Paris. Pouco depois de confirmado o título na Copa, o Louvre publicou na plataforma uma imagem que pegava a celebrada Gioconda e mudava sua roupa para o uniforme da seleção francesa, atualizado com a segunda estrela recém-adquirida. Confira abaixo.

https://twitter.com/MuseeLouvre/status/1018539239020154880?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed&ref_url=http%3A%2F%2Fwww.euronews.com%2F2018%2F07%2F16%2Fpuns-in-paris-as-metro-stations-renamed-to-toast-world-cup-win

Por mais bem intencionada e lógica que seja a forma de parabenização da instituição para a equipe nacional, a imagem publicada pelo museu acabou despertando a raiva dos italianos, que não só viram no post um “roubo” de patrimônio cultural nacional – a “Mona Lisa”, afinal, foi pintada por Leonardo Da Vinci, mestre italiano das artes – como também uma provocação dupla à seleção de seu país. Além de ter ficado de fora da Copa do Mundo deste ano, a Itália tem até hoje o seu tetracampeonato um tanto desmerecido por alguns torcedores por conta da cabeçada dada por Zidane no meia Materazzi na final, um lance polêmico (e segundo o agressor dado após provocações racistas do adversário) que provocou a expulsão do astro francês e desbalanceou sua equipe no momento em que eles eram dominantes na partida – os italianos venceriam depois nos pênaltis por conta de uma bola metida no travessão por Trezeguet.

O post foi respondido no Twitter majoritariamente por usuários italianos irritados, cuja raiva resultou em algumas montagens curiosas e divertidas. Além do Louvre ter emendado o tuíte original com um esclarecimento de que a pintura era italiana, algumas contas postaram suas próprias montagens em resposta à instituição, incluindo aí a óbvia “correção” da publicação colocando uma camisa da seleção italiana na Gioconda e uma que remodelava a “Liberdade guiando o povo” de Eugène Delacroix (um quadro de forte conotação visual com a Revolução Francesa) para retratar a derrota da França em 2006 – veja abaixo.

https://twitter.com/MuseeLouvre/status/1018564236056891404

https://twitter.com/avctic/status/1018548500475338752

Enquanto o Louvre provocou os italianos sem querer, a Agence France-Presse deliberadamente zuou os ingleses para comemorar o título nacional. Em seu Twitter (abaixo), a agência de notícias francesa postou logo quando a taça foi erguida pelo capitão francês Hugo Lloris uma imagem do momento histórico com os dizeres “It’s coming home” (“Está voltando para casa”, em português), bordão que até então era usado como chacota pela torcida da Inglaterra para brincar com o fato de seu time nunca mais ter vencido a Copa do Mundo e que na Rússia voltou a ser usado de forma séria conforme a equipe comandada pelo técnico Gareth Southgate ia se aproximando da final. A seleção inglesa acabou parando este ano nas semifinais, sendo derrotados de virada pela Croácia por 2 a 1 no tempo extra.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link