Pink Money: um dilema na representatividade LGBT

Braincast #318

Braincast 318 Pink Money LGBT

Quando artistas e marcas acertam e quando vira apenas oportunismo

O poder de consumo da comunidade LGBT+, obviamente, não passa despercebido pelas marcas. É um mercado que movimenta mais de 3 trilhões de dólares ao redor do mundo (somente no Brasil, a consultoria LGBT – Capital estima que esses consumidores movimentem a economia do país com pelo menos R$ 160 bilhões por ano).

No Braincast 318Carlos Merigo e Oga Mendonça conversam com Cleber Facchi, do Miojo Indie, e Fernanda Soares, do Canal das Bee, sobre a importância do chamado pink money para a representatividade LGBT+. Quando as marcas acertam ou erram? Como diferenciar apoio de oportunismo?

Incluindo participação de Dimitra Vulcana, do podcast HQ Da Vida, que publicou no Medium a reflexão “Hiper representatividade vazia sem cidadania, pink money e cooptação de pauta”.

> OUÇA através do player abaixo ou pelo SPOTIFY:

Download | iTunes | Android | Feed | Deezer | Spotify

Assine o Braincast pelo PicPay e receba conteúdo exclusivo!

Assinando o Braincast pelo PicPay você pode ganhar até 10 reais de cashback na hora!

O WhatsApp dos Pagamentos pode ser usado também nas maquininhas Cielo! São mais de um milhão de estabelecimentos que aceitam.

Faça download do app para iOS ou Android, clique em “Pagar”e procure pelo Braincast, ou então acesse a URL: picpay.me/braincast

Críticas, comentários, sugestões para [email protected] ou nos comentários desse post.

> Edição: Maremoto
> Sound Design: Caco Teixeira
> Arte da Capa:  Johnny Brito

Qual é a boa?

Para saber mais informações sobre as indicações dos podcasters da mesa, acesse http://qualeaboa.b9.com.br.