Crocs comprova estar longe da falência anunciando trimestre de crescimento global

Depois dos rumores de falência no ano passado, marca faz questão de mostrar que sua receita vai "muito bem, obrigada"

por Soraia Alves

No ano passado, a Crocs foi alvo de rumores sobre uma possível falência e fechamento de sua última fábrica na Itália. Na época, a empresa informou que os boatos eram mentira, e que o fechamento da fábrica era apenas o reflexo da terceirização da produção.

Agora a empresa apresentou seus resultados financeiros globais do primeiro trimestre com um lucro líquido de US$ 24,7 milhões, equivalente a um significativo aumento em relação aos US$ 12,5 milhões do mesmo período de 2018.

O faturamento atingiu US$ 295,9 milhões, crescimento de 4,5% em relação aos números do primeiro trimestre do ano passado, com destaque para o aumento de 16,2% nas receitas do e-commerce e 8,7% no canal retail.

O anúncio é uma forma de espantar qualquer vestígio de rumor sobre as finanças da empresa, principalmente para os investidores.

De acordo com o presidente e CEO da Crocs, Andrew Rees, 2019 teve um ótimo início para a empresa: “As receitas superaram as expectativas, uma vez que a demanda por nosso produto e o entusiasmo em torno da marca continuaram a gerar sell-throughs acelerados”, comenta.

Fundada em 2002, a Crocs está presente em 90 países e já comercializou mais de 600 milhões de pares de calçados.

Compartilhe: