Público de podcasts no Spotify aumentou 50% no último trimestre

Número de membros premium também cresceu nos últimos três meses, ainda que a empresa permaneça a operar no vermelho

por Pedro Strazza

O Spotify no início deste ano começou a fazer grandes investimentos na área de podcasts, numa estratégia que não apenas envolveu a compra da Gimlet e do Anchor como também parcerias com celebridades do porte de Kevin Bacon e os Obamas para a produção de programas exclusivos da plataforma – passando por experimentos na plataforma como criar playlists que misturam podcasts e músicas.

Passado um semestre, esta aposta pelo visto compensou e muito para a empresa. No relatório financeiro do segundo trimestre que liberou hoje (31) ao público, o Spotify anunciou que sua audiência de podcasts aumentou em mais de 50% nestes últimos três meses, confirmando uma curva de crescimento que dobrou seu público na área desde o começo do ano. Não o bastante, o crescimento do número de assinaturas foi 9% maior que o atentado no mesmo período em 2018, com as taxas de usuários ativos mensais chegando à marca dos 232 milhões – uma quantidade que superou em 7% as projeções de analistas.

A outra informação importante do relatório é que, embora a empresa – como previsto – tenha voltado a operar no vermelho, o rombo parece estar diminuindo aos poucos. Por mais que o Spotify tenha dado um prejuízo de 76 milhões de euros no último trimestre, o número é bem menor que os 394 milhões negativos que a companhia registrou no mesmo período em 2018.

E o plano do Spotify para manter esta linha em direção ao positivo mora de novo em… podcasts. Em uma carta aos investidores, a empresa escreve que “espera um crescimento da arrecadação” na área nos próximos semestre, afirmando que no longo prazo a expectativa é que a plataforma “reinvente a experiência publicitária do podcast” pela construção de ferramentas que melhorem a apuração das medições de audiência e determinação de públicos-alvo para campanhas.

Compartilhe: