Amazon vai permitir que usuários da Alexa sugiram respostas para perguntas “difíceis”

Banco de dados da empresa recebeu centenas de milhares de novas respostas após teste fechado com usuários selecionados

por Matheus Fiore

Desde seu surgimento, o smart speaker Alexa, da Amazon, sempre respondeu as perguntas de seus usuários com respostas prontas e oriundas de um banco de dados. Agora, a gigante tecnológica responsável também por um dos maiores e-commerce do planeta anunciou uma mudança neste aspecto.

De acordo com o Fast Company, a Amazon lançará um programa chamado Alexa Answers, que permitirá que quaisquer perguntas feitas pelos usuários sejam respondidas pelos próprios usuários, que contribuirão com o banco de dados da empresa sugerindo perguntas e as devidas respostas. As perguntas para as quais Alexa não possui resposta são, geralmente, questões mais específicas e cotidianas, como informações pessoais ou técnicas sobre celebridades, por exemplo.

O programa foi testado de forma privada, com alguns milhares de clientes da empresa, em 2018. A Amazon afirma que, mesmo com uma amostragem limitada, o banco de dados recebeu centenas de milhares de novas respostas para encorpar a “biblioteca” de seu smart speaker.

Mesmo que não seja algo declarado e que o programa esteja sendo testado desde 2018, não é difícil imaginar que as recentes polêmicas sobre o Alexa tenham algum peso na decisão da Amazon. Recentemente, foi divulgado que o aparelho mantém conversas inteiras de seus clientes sem que eles saibam ou que seja dado permissão. Com a novidade, a Amazon teria uma imagem mais “humana” perante o mercado, já que ao mesmo tempo que tornaria seu produto mais rico em conteúdo ela também levaria ao cliente o sentimento de que este está de alguma forma interagindo com uma pessoa, e não somente com um robô.

Além disso, o simples fato de os usuários poderem ajudar a aprimorar um serviço pelo qual eles pagaram e utilizam também aproxima os clientes do produto, já que, agora, muitos sentirão que também estão contribuindo para o aprimoramento da tecnologia.

Compartilhe: