WhatsApp bane 1,5 milhão de contas por propagação de fake news e uso de bots

Contas também utilizaram disparos em massa para disseminar discurso de ódio na rede

por Matheus Fiore

Desde 2018, o WhatsApp é apontado como uma das principais – se não a principal – plataformas para a distribuição de fake news em proporções industriais. Em agosto de 2018, o Facebook, responsável pela empresa, implementou mudanças importantes para combater o problema, como o uso de inteligência artificial e parcerias com agencias de checagem de fatos.

Em 2019, começamos a ver os efeitos disso na plataforma. Agora, quase um ano depois, o WhatsApp anunciou que baniu 1,5 milhão de contas de seu aplicativo. O motivo? Essas contas eram utilizadas por bots para propagar fake news em massa, além de disseminar discurso de ódio.

De acordo com o UOL, a estimativa de contas deletadas foi alcançada com base em cinco comunicados recentes da empresa e confirmado por especialistas em tecnologia da informação com trabalho focado no combate às fake news. Apesar da decisão, o WhatsApp se recusou a comentar o caso por meio de sua assessoria de imprensa.

O WhatsApp pertence ao Facebook, que está em um esforço constante para combater fake news. Esse ano, por exemplo, a empresa de Mark Zuckerberg identificou e derrubou uma enorme rede de fake news e discurso de ódio da extrema-direita europeia. Apesar disso, a plataforma ainda é a campeã de disseminação de fake news nas redes sociais.

Mesmo que haja um notório esforço contra a disseminação de mentiras, a plataforma também tomou decisões no mínimo peculiares, como o anúncio de que políticos receberiam permissão para compartilhar quaisquer conteúdos que os agradassem. Mesmo que isso inclua fake news e discurso de ódio, mesmo que essa postagem quebre as diretrizes de uso da empersa.

Compartilhe: