Depois de 15 anos, Bob Iger deixa cargo de CEO da Disney

Responsável por tornar empresa em um dos principais negócios do planeta, executivo será substituído imediatamente pelo atual presidente da divisão de parques da companhia

por Pedro Strazza

É o fim de uma era na Walt Disney Company. A companhia anunciou no fim da tarde desta terça-feira (25) que Bob Iger não é mais o CEO da empresa, deixando o cargo que será assumido em caráter imediato por Bob Chapek, até então o presidente da divisão de parques, experiências e produtos.

“Com o sucesso do lançamento dos negócios ‘direct-to-consumer’ da Disney e a integração da 20th Century Fox bem encaminhada, acredito que este seja um bom momento para se fazer a transição para um novo CEO” escreve Iger no comunicado ao público, que também confirma que o executivo permanecerá como presidente da companhia até o fim de 2021. Além disso, o ex-CEO declara ter “total confiança” sobre seu sucessor e que “espera trabalhar em caráter próximo com ele pelos próximos 22 meses” para ambientá-lo em todos os negócios globais da Disney enquanto foca em “empreendimentos criativos” da empresa.

Além de marcar a confirmação do sétimo CEO da história da Walt Disney Company, a saída de Iger impressiona dado o histórico do executivo no cargo. Tendo assumido o posto em 2005 na esteira da saída de Michael Eisner, Bob Iger esteve diretamente envolvido nas vendas da Pixar, da Marvel Entertainment, da Lucasfilm e dos estúdios da 21st Century Fox para a companhia, cujos retornos extremamente lucrativos permitiram que a Disney deixasse um cenário de crise para figurar como um dos principais impérios de negócios do mundo. É do ex-CEO também a responsabilidade do sucesso do Disney+, serviço de streaming que é visto hoje a principal mina de ouro da empresa.

Embora o fato seja chocante, a troca de guarda na liderança já era esperada há alguns meses dentro da Disney. Depois de adiar a aposentadoria diversas vezes por conta de seus trabalhos na empresa, Iger confirmou no ano passado que 2021 seria a data final de sua trajetória na Disney – uma data que não por acaso coincide com o fim de seu contrato como presidente.

O movimento deve marcar também uma série de mudanças no quadro executivo da companhia, começando pelo anúncio de Kelly Campbell como nova CEO do serviço de streaming Hulu.

A escolha de Bob Chapek como sucessor é surpreendente. De acordo com o The Verge, não apenas analistas como funcionários da Disney foram pegos de surpresa com a informação de que é o atual chefe da divisão de parques que assume o cargo; a expectativa era de que Kevin Mayer fosse apontado para a transição, pois o atual líder da seção de negócios “direct-to-consumer” está a frente do Disney+ que é o principal investimento do momento na empresa. A maior experiência de Chapek dentro da Disney e com produtos voltados para o consumidor, porém, acabou sendo vital para a decisão de Iger e outros executivos envolvidos no processo.

Ainda que Chapek seja o primeiro CEO da Disney a vir da divisão de parques da empresa, por ironia do destino sua escolha para o cargo acontece quase um ano depois de Kevin Tsujihara deixar a posição na WarnerMedia; o ex-presidente até então era o único executivo a liderar um dos maiores estúdios de Hollywood após chefiar uma divisão de parques.

Compartilhe: