Com epidemia do coronavírus, Twitter cancela presença de Jack Dorsey no SXSW

Fim da participação do CEO da rede social no evento faz parte de proibição geral de "viagens de negócios não-críticas" emitida pela empresa

por Pedro Strazza

A epidemia do coronavírus no mundo tem afetado alguns dos principais eventos de tecnologia do começo do ano mas, em meio ao adiamento da Game Developers Conference e os cancelamentos da MWC e da F8, o SXSW parece permanecer firme na meta de acontecer a partir do próximo dia 13 de março. O evento de criatividade e tecnologia segue perdendo convidados, porém, e o último dos cancelamentos envolve Jack Dorsey, criador e atual CEO do Twitter.

O fim prematuro da participação de Dorsey no evento ocorre em virtude de uma proibição geral da companhia sobre viagens de negócios “não críticas”, emitida no último domingo (1) e válida para todos os funcionários. “Nós temos a responsabilidade de garantir que a saúde e segurança de nossos empregados e parceiros não esteja comprometida” escreve a empresa em seu blog oficial, no qual também comenta que a medida é válida até o momento que uma vacina ser encontrada ou que a Organização Mundial da Saúde e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças declare ser apropriado deixar de lado medidas de prevenção contra pandemias.

Enquanto o Twitter se junta ao China Gathering entre as empresas que não participarão do evento sediado em Austin, os movimentos contra a realização do SXSW deste ano ganham força. De acordo com a KXAN-TV, uma petição lançada na última sexta-feira (3) e a favor do cancelamento da edição 2020 da conferência já acumula mais de quinze mil assinaturas, indo contra a declaração do departamento de saúde pública da cidade de que “não há planos iminentes para o adiamento de eventos” na região.

A pressão não está impedindo a organização de trazer novos convidados, porém. O SXSW também confirmou nesta segunda a participação de Hillary Clinton e outros políticos democratas para uma programação especial sobre o futuro dos Estados Unidos.

No Brasil, a OMS até o momento tem confirmado apenas dois casos na cidade de São Paulo. De acordo com médicos e especialistas em saúde, a melhor forma de evitar a doença e suprimir seu contágio é cobrir a boca e o nariz com o antebraço ao espirrar.

Compartilhe: