Tinder testa desligar filtros geográficos para que usuários paquerem em todo o mundo

Ferramenta entra em testes na próxima semana e é diferente do Passaporte, que é pago e permite a usuário selecionar uma região do globo por vez

por Pedro Strazza

Depois de ter liberado o acesso ao recurso Passaporte no início da quarentena, o Tinder agora oficialmente pensa um modelo de negócios que não envolva matches pautados por questões geográficas. A rede social anunciou nesta quinta (21) que em breve deve testar uma nova opção intitulada “Global Mode”, que deve permitir aos usuários liberar o acesso a seu perfil em todo o mundo e visualizar contas neste mesmo escopo.

A ferramenta é distinta do Passaporte porque ao contrário desta última a disponibilização mundial é total e não presa a um país específico – além de ser gratuita, claro. O Passaporte deve continuar sendo utilizado por usuários que planejam viagens e querem marcar encontros durante esses percursos, enquanto o “modo global” pode servir para fomentar relacionamentos à distância a partir da plataforma de mensagens do Tinder, que vem buscando alternativas de comunicação para ampliar sua base de usuários.

Inicialmente disponível para alguns usuários a partir da próxima semana, o Global Mode é uma forma da companhia também acelerar seu planejamento na abertura global da plataforma, segundo o comunicado oficial à imprensa. Interesse há com certeza, vide o recorde de 3 bilhões de interações em um dia na data da liberação do Passaporte.

O anúncio também acontece pouco mais de um mês depois do Bumble abrir os filtros de distância para o âmbito nacional, inicialmente na busca de incentivar o distanciamento social mas também de fomentar o namoro virtual que se tornou uma constante na quarentena. A concorrente se mantém bastante ativa na pandemia, vale acrescentar, tendo firmado uma parceria com o Airbnb para aumentar o destaque de sua função de videochamadas – que permanece um trunfo contra o Tinder.

Compartilhe: