Depois de “Tenet”, “Mulan” também suspende o lançamento devido à pandemia

"Novos Mutantes" continua previsto para estrear em agosto nos Estados Unidos, porém

por Pedro Strazza

Demorou três dias para “Mulan” seguir os passos de “Tenet” e suspender o lançamento nos cinemas por conta da pandemia. Depois da Warner Bros. na última segunda (23) ter removido temporariamente o novo filme de Christopher Nolan do seu calendário de estreias, a Disney tomou a mesma medida com o remake da animação nesta quinta (23).

À Variety, um porta-voz do estúdio escreve que nos últimos meses “ficou claro que nada pode ser gravado em pedra quando se fala em como lançar os filmes durante esta crise global de saúde” e que a paralisação nos planos de distribuição de “Mulan” foi feita para “melhor entender como o estúdio pode melhor trazer este filme aos espectadores de todo o mundo”.

A Disney não desistiu de “Novos Mutantes”, porém. Em um painel online realizado na San Diego Comic-Con virtual, o estúdio voltou a confirmar que o tantas vezes adiado derivado de X-Men continua previsto para estrear no próximo dia 28 de agosto nos Estados Unidos.

Esta já é a quarta ocasião em que o remake é forçado a remanejar seu lançamento em vista da pandemia. Depois do primeiro adiamento em março, poucas semanas antes de sua estreia, o filme dirigido por Niki Caro chegou a ser remarcado para os dias 24 de julho e 21 de agosto antes de ser derrubado de vez do calendário. A razão da paralisação não é lá tão difícil de entender: enquanto “Novos Mutantes” em teoria é um projeto pago e vindo de um estúdio comprado pela Disney, “Mulan” atualmente conta com um orçamento de 200 milhões de dólares que conta com a bilheteria mundial para se pagar.

O problema é que os cinemas continuam fechados, é claro, especialmente em regiões chave para o sucesso da produção como a China, que espera reabrir os cinemas nos próximos dias com uma regra que impede longas com duração superior a duas horas de serem exibidos no circuito – uma faixa limite ao remake, que conta com um corte final de uma hora e cinquenta e cinco minutos.

Compartilhe: