YouTube repete Instagram e também cria sua própria versão do TikTok

YouTube Shorts já está sendo testado na Índia, que baniu o TikTok há alguns meses

por Matheus Fiore

O YouTube seguiu o caminho do Instagram e também criou uma ferramenta bastante parecida com o TikTok, a rede social mais baixada do mundo no último ano. A empresa anunciou ontem o lançamento do YouTube Shorts, que não por acaso, tem visual e proposta bem parecidos com os dos TikTok.

Segundo a empresa, o Shorts é “uma nova forma de se expressar em quinze segundos ou menos”. Para isso, o Shorts oferecerá uma variedade de ferramentas que permitirá aos usuários criar vídeos dos mais variados tipos em seus celulares. Haverá também a funcionalidade “mulsi-segment camera”, que permite que vídeos curtos sejam juntados e, assim, as montagens ganhem vida.

O Shorts se encontra em uma seção dentro do próprio YouTube, e é a nova aposta da empresa que pertence à Alphabet para concorrer com o TikTok e com o Reels do Instagram. Por ora, os testes ocorrem apenas na Índia e não por acaso: o país baniu o TikTok de todo seu território. O Instagram fez parecido ao iniciar os testes do Reels no país, provavelmente pelo mesmo motivo.

Mesmo que o Reels tenha sido bem aceito, o TikTok permanece como a plataforma principal para o nicho que explora. Agora, será interessante ver como o YouTube se encaixará nesse cenário, já que, até aqui, suas tentativas de emular funcionalidades de outras plataformas não foi lá um grande sucesso. Os stories do YouTube, por exemplo, que copiam os do Instagram e do Facebook – que por sua vez, copiaram descaradamente o Snapchat – acabaram não servindo para muito além de os canais divulgarem o conteúdo.

Com o Shorts, porém, o YouTube poderá tornar a plataforma mais inclusiva para a comunidade, e não só para os criadores de conteúdo. Além disso, pelo fato de a rede social de vídeos ser a principal plataforma de comunicação de muitos criadores de conteúdo, será também um facilitador para que os seguidores e inscritos acompanhem novos conteúdos sem sair do aplicativo principal do YouTube.

Compartilhe: