Google agora permite que você murmure uma melodia para lembrar daquela canção que não sai da sua cabeça

Buscador agora converte som executado pelo usuário em sequência numérica capaz de ser pesquisada dentro da plataforma (e não importa se você é bom ou ruim de canto)

por Pedro Strazza

Além de anuncair uma nova inteligência artificial que vai permitir ao seu buscador entender a pesquisa do usuário mesmo quando ele errar a digitação (tipo o que aconteceu nesta última frase), o Google também confirmou nesta quinta (15) durante o evento Search On uma atualização da plataforma que possibilita ao público que murmure para descobrir músicas. É o socorro máximo a todos os esquecidos que sempre sofrem com canções chiclete, mas nunca lembram do nome.

Batizado com um simpático “Hum to search”, o recurso já está disponível no Google Assistente e no aplicativo do Google para iOS e Android com um funcionamento bem simples: é só clicar no botão “procure uma canção” ou pedir ao app “Qual é a canção?” para aí murmurar a melodia da faixa em questão e a plataforma exibir os resultados possíveis. É tudo tão prático e similar quanto possível ao modo de operação tradicional do buscador.

De acordo com o anúncio oficial da função, a plataforma usa um novo modelo de machine learning da companhia para “transformar o áudio em uma sequência numérica que represente a melodia da canção” e assim poder encontrar possíveis equivalentes. O Google escreve que a base de dados do modelo é montado em cima “de uma variedade de fontes, incluindo o canto, assobio e murmúrio humano, além de gravações oficiais” para tornar o sistema o mais afiado possível na hora de ajudar o usuário.

Para quem se pergunta sobre se é preciso afinar antes de pesquisar, a empresa escreve que as músicas foram digitalizadas em diversas faixas de instrumentos e vozes para garantir que qualquer um pudesse encontrar o que deseja.

O novo sistema de pesquisa do Google está disponível em inglês no iOS e em mais de 20 línguas para o Android, mas a companhia diz que novas linguagens devem ser adicionadas nos próximos meses para tornar a ferramenta a mais completa possível.

Compartilhe: