Apple_new-M1-chip_11102020.jpg.landing-big_2x

Apple anuncia nova geração de MacBooks e o próprio chip, o M1

Empresa promete aparelhos com mais potência e bateria para a próxima geração

por Matheus Fiore

A Apple anunciou hoje as novas gerações do MacBook e do Mac Mini, além de seu próprio processador. Em evento transmitido pelo YouTube, a empresa de Tim Cook trouxe as que são, provavelmente, as últimas novidades da principal empresa de tecnologia do mundo para 2020. Além dos computadores, a empresa trouxe também o M1, chip que substituirá o da Intel, presente nas gerações anteriores de aparelhos da marca.

M1, o primeiro processador próprio da Apple

O Apple M1 é o primeiro chip de sistema da Apple desenvolvido exclusivamente para o Mac. Segundo a empresa, o M1 é capaz de potencializar a CPU mais rápida do mercado, com quatro núcleos de alta performance e eficiência. É um passo importante da Apple para tornar seus produtos cada vez mais independentes de chips e materiais de outras companhias.

O M1 estará disponível nas novas versões do MacBook Pro, incluindo as versões menores de 13 polegadas. As novas gerações do Pro, do Macbook Air e do Mac Mini possuem visual idêntico às anteriores. Um anúncio importante foi a potencialização da bateria dos aparelhos, que agora terão suporte para até 18 horas de uso com wireless ativado e navegação constante e até 20 horas para vídeos.

Novos MacBook Pro e Air e Mac Mini

Uma novidade importante trazida pelo M1 é o fato de o chip permitir que as máquinas rodem com menos desgaste interno. Os novos MacBook serão mais silenciosos e terão uma redução de 60% no consumo de energia durante o uso em relação aos modelos anteriores.

Ambos os modelos já estão, inclusive, à venda no site da Apple. O Mac Mini está custando R$ 8.699, enquanto, os MacBooks Air e Pro saem a partir de R$ 12.999 e R$ 17.299, respectivamente. Os preços variam de acordo com o tamanho (há modelos de 13 e 16 polegadas) e o armazenamento (256GB ou 521 GB).

Público gamer na mira da Apple

A apresentação focou bastante também no fato de que a potência dos próximos aparelhos será bastante útil para o público gamer. Não eram raras imagens de pessoas utilizando os novos MacBooks para jogar desde jogos mais pesados, como até games mais simples mas que, atualmente, não estão disponíveis para MacOS, como o sucesso “Among Us”.

Se no passado, os Macs e MacBooks não eram muito bem vistos pelo público que utiliza seus computadores para jogar, a empresa está focando em mudar essa realidade. Conforme o mercado gamer se consolida como um dos mais lucrativos do mundo, é natural que a Apple reveja seu público-alvo para ter uma clientela mais abrangente.

Compartilhe: