bitcoin

Cotação da Bitcoin chega a US$ 50 mil pela primeira vez na história

Valorização acontece na esteira do investimento de 1,5 bilhão de dólares da Tesla e sinaliza movimento de aceitação da criptomoeda no mercado

por Pedro Strazza

A Bitcoin nesta terça (16) viu a cotação pro dólar ficar acima dos US$ 50 mil pela primeira vez na história. A criptomoeda chegou a registrar US$ 50.602, coroando um aumento de 72% no seu valor desde o início de 2021 e de 1100% em relação a março de 2020 – só na última semana a valorização foi de 20%.

O maior responsável pelo novo crescimento da moeda é a Tesla. A companhia de Elon Musk anunciou na semana passada que investiria 1,5 bilhão de dólares na Bitcoin, além de passar a aceitar em breve transações na moeda para compra de seus veículos, a fim de “providenciar maior flexibilidade para diversificar e maximizar os retornos financeiros” que não venham da operação líquida da companhia.

Junto da MicroStrategy, que comprou em torno de um bilhão de dólares na criptomoeda nos últimos meses, a medida serviu como manobra de fé para a Bitcoin, cuja alta instabilidade no valor sempre foi visto como motivo de preocupação pelo mercado. O movimento foi acompanhado por empresas como a Mastercard, que abraçou a ideia e passou a considerar a moeda como possibilidade de transação para o futuro próximo.

A previsão é de que a onda da moeda não pare por aqui. Ao Business Insider, um time de analistas da firma de investimento WedBush acredita que mesmo se menos de 5% das companhias públicas investirem na Bitcoin nos próximos 12 ou 18 meses, o investimento da Tesla e da MicroStrategy já significa uma grande mudança para o meio das criptomoedas conforme abre espaço para regulação e aceitação das mesmas. Ainda de acordo com os analistas, quem mais deve se dar bem neste movimento são as empresas de pagamento que aceitarem pagamentos no formato – o que no momento inclui o Paypal, a Square e o próprio Mastercard.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link