NRP-Climate_Facts_Bundle_Header_FinalFinal

Facebook começa a adicionar contexto a publicações com desinformação sobre aquecimento global

Medida vale por enquanto para o Reino Unido, mas companhia confirma que em breve vai expandir esforços para o resto do globo

por Pedro Strazza

O Facebook esta semana começou a marcar algumas publicações com desinformação sobre aquecimento global no Reino Unido com links de contexto da sua Central de Informação da Ciência do Clima. Embora só esteja valendo por enquanto aos britânicos, o Facebook confirma no blog oficial que “em breve” deve expandir a ação para mais países.

Além de marcar um novo estágio nos trabalhos da central, que foi inaugurada em setembro do ano passado nos EUA, Reino Unido, França e Alemanha, a ação da rede social é também mais um esforço contra movimentos que buscam desacreditar as alterações climáticas globais, um ponto que há tempos torna o Facebook alvo de críticas de cientistas. Na prática, é uma repetição do combate da plataforma à desinformação sobre a pandemia e a vacinação, os quais foram intensificados depois das últimas eleições presidenciais dos EUA.

Para tanto, a central de informação dedicada ao clima também ganhou novidades. O Facebook afirma que adicionou uma nova seção na página que é dedicada ao esclarecimento de mitos em torno do aquecimento global, cujas respostas e textos foram escritos e revisados por especialistas da área das universidades de Cambridge e George Mason junto do Programa de Comunicação de Mudanças Climáticas da Universidade Yale.

Embora não tenha dado detalhes dos critérios em torno das marcações dos posts, um porta-voz da empresa comenta ao The Verge que o Facebook “continua a aprender das outras marcações informacionais aplicadas a publicações sobre o coronavírus e as eleições dos EUA” para melhorar o trabalho contra desinformação na plataforma.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link