fbpx
youtubeshorts
Imagem: Divulgação

YouTube Shorts chega ao Brasil com possibilidade de remixagem de vídeos da plataforma

Usuários poderão reagir a conteúdos da plataforma a partir da modalidade de vídeos curtos, que conta com todos os recursos de edição rápida popularizada pelo TikTok e o Reels

por Pedro Strazza

Depois de Índia e Estados Unidos, agora é a vez do Brasil ganhar acesso oficial ao YouTube Shorts, “resposta” do YouTube ao formato de vídeos curtos popularizado pelo TikTok e o Instagram Reels. A companhia começou a disponibilizar nesta segunda (7) a seção a todos os usuários do país, depois de promover testes de exibição localizados do Shorts nas últimas semanas – a partir de agora, segundo a plataforma, toda e qualquer conta brasileira poderá produzir e compartilhar Shorts pelo aplicativo oficial.

“O lançamento do Shorts é uma evolução fundamental para o YouTube, seguindo um movimento cultural em direção à criação e consumo de vídeos curtos, e uma forma chave para capacitar qualquer pessoa a se tornar um criador diretamente de seu celular.” escreve a diretora do YouTube Brasil, Patrícia Muratori, no anúncio; “Além disso, é um produto divertido para os espectadores aproveitarem nos pequenos momentos do dia, conectando-os ao conteúdo e aos criadores que amam”.

Além de contar com um leque similar de recursos de edição presentes em produtos concorrentes e oferecer uma biblioteca de sons vasta graças a acordos com diversas produtoras e gravadoras, o Shorts tem como grande diferencial a possibilidade de uso dos áudios e vídeos disponíveis no YouTube – o que é algo a se considerar, dado que a plataforma tem 105 milhões de usuários mensais e ativos no Brasil. A ideia é permitir que os criadores da modalidade deem seu próprio toque criativo aos vídeos da rede social enquanto os ajudam a ressignificá-los e encontrar novos públicos. E vale tudo, dado o recurso de gravar vídeos reagindo aos conteúdos – youtubers que não tiverem interesse em ver suas produções sendo compartilhadas no Shorts poderão desativar essa modalidade nas configurações.

O YouTube confirma que mais ferramentas serão introduzidas gradualmente no Shorts ao longo das próximas semanas e meses, garantindo novas opções de monetização no processo. Os criadores brasileiros também estão incluídos nos planos em torno do fundo de US$ 100 milhões para incentivo de conteúdos originais do Shorts, embora nomes por enquanto não tenham sido anunciados para o projeto.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link