“O Pergaminho Vermelho” é a primeira animação nacional a entrar no catálogo do Disney+

Filme produzido pela Vitrine Filmes estreia no catálogo no próximo dia 6 de agosto

por Pedro Strazza

Ainda que o Disney+ mantenha o compromisso de atender com as demandas mínimas de lançar produções nacionais no catálogo desde os seus primeiros passos no país, o streaming só agora vai ganhar uma animação brasileira – e por meio de um acordo de distribuição. A Vitrine Filmes anunciou nesta segunda (26) que fechou acordo com a Disney para estrear o filme “O Pergaminho Vermelho” no serviço, com data marcada para o próximo dia 6 de agosto.

O projeto não é pequeno. Exibido pela primeira vez no país durante a 44° Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, a animação dirigida por Nelson Botter Jr. no momento está entre os indicados da área para o Prêmio Platino do Cinema Ibero-Americano e é resultado de dez anos de desenvolvimento. A história é centrada em uma menina de 13 anos que é transportada para um outro mundo a fim de combater um ser que aterroriza o sono de seus amigos.

“O filme fala muito sobre o amor, sobre o processo de amadurecimento, sobre os conflitos internos da personagem principal.” escreve o diretor na divulgação oficial; “Tudo isso pode ser refletido no atual momento em que vivemos, seja na segurança que encontramos em nossos lares, seja num processo árduo de sobrevivência, onde ao final sairemos mais fortes. Assim como ocorre com nossa personagem central, que se vê jogada numa missão perigosa e nebulosa, a pandemia é uma prova muito dura para todos nós, que deve ser vencida e superada com muito sacrifício”.

A distribuição de “O Pergaminho Vermelho” é em si particular para os rumos do Disney+, e não apenas por ser uma animação. Embora tenha produções nacionais antigas e externas no catálogo (como “Acquaria” e “O Segredo dos Golfinhos”), o streaming maior da Disney até o momento não se envolveu nas corridas pela aquisição de novos produtos de terceiros para compor o catálogo, preferindo tanto aqui quanto em outros países focar na produção e distribuição de originais – desde as baseadas em franquias consagradas aos documentários que se alojam na sua seção dedicada ao National Geographic.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link