fbpx
00kA9nQzwUzrYJqYCjgOvKP-1.1614289015.fit_lim
Imagem: Reprodução

Twitter começa a disponibilizar Super Follow no iOS

Ferramenta por enquanto só é testada nos EUA e Canadá, permitindo que usuários cobrem pelo acesso de seguidores a determinados tuítes

por Pedro Strazza

Depois de iniciar os testes com os Spaces pagos na semana passada, o Twitter nesta quarta-feira (1) anunciou o início dos trabalhos de outra ferramenta central para seus planos de monetização da plataforma: o Super Follow, que permite aos usuários cobrar pelo acesso do público a parte de suas publicações na rede social.

A ferramenta por enquanto está aberta para uso de apenas alguns criadores de conteúdo convidados nos Estados Unidos e Canadá, além de restrita ao ambiente do iOS. Enquanto a companhia garante que mais creators e países devem ser incluídos nesta primeira fase nas próximas semanas (bem como o Android e a versão web), os escolhidos já podem ganhar “assinantes” e identificá-los com um selo oficial no canto superior direito.

Anunciado oficialmente no fim de fevereiro, o Super Follow permite que o usuário cobre assinaturas mensais de US$ 2,99, US$ 4,99 e US$ 9,99 em troca do acesso, com até 97% da arrecadação estando disponível depois de processado pelo sistema de pagamentos da Stripe. A receita para a conta cai para 80% caso os ganhos cheguem a altura igual ou superior a US$ 50 mil durante todo o volume histórico em todo o portfólio de produtos monetizáveis do Twitter – incluindo os Spaces pagos.

Em termos de aplicação, a ferramenta estará disponível para pedidos na aba de monetização do app caso o usuário tenha pelo menos dez mil seguidores, uma idade mínima de 18 anos e tenha tuítado 25 vezes nos últimos 30 dias, além de cumprir com todas as diretrizes da comunidade da plataforma.

Ainda não há previsão de um lançamento oficial ou da disponibilização desta primeira etapa para usuários brasileiros.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link