cover-youtube (1)

YouTube não permitirá monetização de conteúdos negacionistas sobre as mudanças climáticas

Empresa diz que conteúdos negacionistas são os que “contradizem um consenso científico bem estabelecido sobre existência e causas das mudanças climáticas”

por Soraia Alves

O Google anunciou na última quinta-feira, 07/10, que não permitirá mais anúncios ou monetização de conteúdos que sejam negacionistas quanto às mudanças climáticas. A nova política da empresa será aplicada a editores, anunciantes e criadores de conteúdo do YouTube. Segundo a empresa, conteúdos negacionistas são aqueles “contradizem um consenso científico bem estabelecido sobre a existência e as causas das mudanças climáticas”.

A nova política do Google planeja será aplicada com uma mistura de detecção algorítmica e moderação humana. “Usaremos uma combinação de ferramentas automatizadas e revisão humana para aplicar esta política contra a violação de conteúdo do editor, anúncios veiculados pelo Google e vídeos do YouTube que geram receita”, explica a empresa. A mudança entra em vigor já no próximo mês.

Embora haja espaço para interpretação das novas regras, de acordo com o Google, elas incluem “conteúdo que se refere à mudança climática como uma farsa ou fraude, nega que as tendências de longo prazo mostram que o clima global está esquentando e nega o efeito estufa das emissões de gases ou a contribuição da atividade humana para a mudança climática.”

Segundo o comunicado do Google, a mudança na política reflete os desejos dos anunciantes da empresa, que “simplesmente não querem que seus anúncios apareçam próximos a esse tipo de conteúdo”. A política é uma melhoria em regras que, na verdade, demoraram para serem revistas, e que visam frear o grande fluxo de desinformação presente no YouTube.

Compartilhe:
  • tags:
icone de linkCopiar link