Pets

Mamilos #221

Jornalismo de peito aberto

Até pouco tempo os animais não humanos tinham função clara em nossas vidas: Gatos caçavam ratos; cães caçavam ou rastreavam a caça, até participavam de guerras protegendo as tropas, serviam como guardas, puxavam trenós e similares, proporcionavam calor, serviam como alimento, etc. Não havia esse elo como nos dias de hoje; tanto é que no século XVII, quando os cães de guarda e de pastoreio chegavam a uma idade avançada, que já os impedia de desempenharem de forma satisfatória suas funções, eram sacrificados por enforcamento ou afogamento.

De meados do século XX pra cá muita coisa mudou. Os animais domesticados passaram a ser chamados de animais de estimação. E realmente passamos a estimá-los e isso por vários motivos.

Pais com filhos em crescimento estão valorizando cada vez o relacionamento das crianças com animais como parte de seu desenvolvimento cognitivo e social. Mas também, há cada vez mais casais jovens buscando ter animais de estimação, entre outros motivos, como símbolo de conexão do casal. Pessoas que moram sozinhas muitas vezes fazem essa opção para terem companhia. Pessoas idosas também, além de terem com quem trocar afeto a qualquer momento.

São intermináveis os estudos sociais que mostram o benefícios de se conviver com animais de estimação: sua companhia carinhosa reduz os níveis de estresse e depressão, ajuda no desenvolvimento imunológico das crianças, da aquela força pra manter o corpo em forma, já que vc não só brinca com ele mas também o leva pra passear. Criar um bicho em casa ajuda a reduzir a pressão sanguínea, o colesterol e o nível de triglicérides. Consequentemente, servem de prevenção contra ataques do coração e AVC. E estudam comprovam que alguns animais podem ajudar a detectar hipoglicemias e até câncer em seus donos.

Essa relação tão longa quanto intensa é pauta até de um ciência, a chamada antrozoologia que estuda a interação entre pessoas e animais e trata assuntos como: a história da domesticação animal, a construção social dos animais e o que significa ser animal, as percepções e crenças humanas em relação a outros animais, a avaliação crítica do abuso e exploração de animais dentre outros assuntos.

Os números retratam a transformação dessa relação. De acordo com dados levantados pelo IBGE e atualizados pela inteligência do Instituto Pet Brasil, em 2018 foram contabilizados no país 54 milhões de cães; 40 milhões de aves; 24 milhões de gatos; 19 milhões de peixes e pouco mais de 2 milhões de répteis e pequenos mamíferos.

A estimativa total chega a cerca de 140 milhões de animais de estimação. Isso quer dizer que a cada duas casas brasileiras, uma tem um bicnhinho.

Se estamos falando de novos conceitos de família uma certeza já está posta: nos tornamos famílias multiespécies! E como toda família, tem muito amor, mas também muitos problemas.

Já está muito claro que os animais fazem bem aos humanos, mas o contrário pode não ser verdade sempre. Não estamos falando aqui de maus tratos, mas sim da a objetalização dos animais a serviço do nosso narcisismo. Para o mestre em Psicanálise e Psicopatologia Luis Nassif “Humanizar os animais é tentar fazê-los responsabilizar por algo que nem nós humanos gostaríamos de nos ocupar. Sim, ao reproduzir toda a sorte de cuidados, preocupações e sentimentos não estamos só tentando domesticar um animal, é nossa própria falta de civilidade e agressividade que está sendo colocada à prova. Sim, precisamos transformar os bichos em humanos por levarmos nossa espécie muito a sério. Os animais de estimação são merecedores do nosso profundo respeito e afeto, tanto que deveríamos poupá-los de nossas neuroses.”

É para conversar sobre a nossa relação com nossos bichinhos que hoje vamos conhecer histórias de pessoas que tiveram suas vidas transformadas por seus animais de estimação.

Download | iTunes | Android | Feed | Spotify

=====

BAYER

A conversa delicinha que vc vai ouvir é um oferecimento Seresto, a coleira anti pulgas que vai proteger seu cãozinho durante 8 meses. 

São 8 meses de bagunça no parque, 8 meses da recepção mais gostosa do mundo quando você chega em casa, 8 meses dele dando a barriga pra pedir carinho 

É mais tempo gostoso pra criar mais histórias como as contadas no programa de hoje. Para saber mais sobre a campanha, acesse o Facebook da Bayer ou o Instagram, @BayerPet!

Bora ouvir esse episódio junto com seu bichinho?

========

FALE CONOSCO

. Email: [email protected]
. Facebook: aqui
. Twitter: aqui

========

CONTRIBUA COM O MAMILOS

Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo.
https://www.catarse.me/mamilos

========

EQUIPE MAMILOS

Edição – Caio Corraini
Produção – Beatriz Fiorotto
Apoio à pauta – Jaqueline Costa e grande elenco
Publicação – B9 Company

========

CAPA

A capa dessa semana é de autoria de Johnny Brito.