É a vez do Facebook Messenger ganhar uma ferramenta de exibição simultânea

Ferramenta está em desenvolvimento há dois anos e começa a sair hoje no iOS e Android

por Pedro Strazza

Demorou uns seis meses de pandemia, mas aos poucos todas as empresas de tecnologia e serviços de streaming vão instalando ferramentas de exibição simultânea para dar conta do alto interesse do público por experiências remotas e compartilhadas. O mais novo integrante da “turma” é o Facebook Messenger, que nesta segunda (14) anunciou o “Watch Together” para que os usuários possam ver todo tipo de vídeo no aplicativo de mensagens da companhia de Mark Zuckerberg.

Além de ficar disponível a partir de hoje tanto para quem usa iOS e Android, a função chega como complemento das “salas” de videochamada do aplicativo e pode ser acessada a qualquer momento dentro das ligações de vídeo da plataforma. O limite de pessoas assistindo simultaneamente o conteúdo é o mesmo dos padrões atuais do Messenger – 50 no Salas, 8 numa ligação padrão – mas a partir daí o céu é o limite em termos de ofertas de materiais para se ver coletivamente: além do próprio Facebook fazer sugestões, o público poderá buscar vídeos por categorias e títulos específicos.

Não faltam motivos para o Facebook buscar implementar uma opção do tipo no app. Na divulgação oficial da novidade, a gerente de produto Nora Micheva afirma que o Messenger gera cerca de 150 milhões de videochamadas por dia e é palco do repasse de 200 milhões de vídeos entre pessoas e grupos.

Ferramentas de exibição simultânea se tornaram populares desde o início da pandemia, quando o confinamento em casa levou à organização de várias “watch parties” a partir de apps e extensões de terceiros como a Netflix Party e o Scener. As grandes empresas acordaram nas últimas semanas, porém, como a Amazon – que liberou o acesso de conteúdos do Prime Video pelo Twitch e lançou o Watch Party para que até 99 pessoas assistam conteúdos de seu streaming – e o Disney+ que na semana passada inaugurou o seu WatchTogether.

No caso do Messenger, porém, vale acrescentar que não apenas a função chega pouco mais de dois anos depois de ser anunciada numa das conferências da F8 como a princípio não conta com a seção de videoclipes que o Facebook lançou recentemente nos Estados Unidos – de acordo com o TechCrunch, a ligação deve rolar em algum momento das próximas semanas no território estadunidense, Índia e Tailândia.

Compartilhe: