103495555-ASH_8647 Imagem: Ashlee Espinal | CNBC

Volkswagen será investigada por pegadinha de 1° de abril que mudou nome da empresa para “Voltswagen”

Comissão vai decidir se ação da fabricante afetou ou não o valor da empresa na bolsa de valores

por Pedro Strazza

Se carma existe, ele acaba de acontecer com a Volkswagen. De acordo com o Der Spiegel, a fabricante será investigada pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) por conta do “Voltswagen”, ação que movimentou como uma pegadinha de 1° de abril ao mudar temporariamente o nome da marca para contemplar o investimento em carros elétricos.

O caso ficou feio porque a comissão busca entender se a manobra sem graça da Volkswagen afetou ou não o preço das ações da companhia na bolsa de valores, algo que poderia quebrar leis de título do país. Anunciada primeiro no dia 29 de março, a ação não foi revelada inicialmente como peça de marketing e foi noticiada por muitos veículos – incluindo a agência de notícias Associated Press – como uma decisão verdadeira.

Não ajuda muito que a própria Volkswagen reforçou isso, com direito ao CEO Scott Keogh afirmando ser pra valer o rebranding em um release para a imprensa divulgado no dia 30 de março. Na prática, o resultado mexeu sim com as ações, com a empresa se valorizando em até 12,5% antes da jogada publicitária ser revelada e o que já estava meio óbvio ficar vergonhoso.

Ainda não se sabe até que ponto vai o processo da comissão ou que leis estão na avaliação federal norte-americana. Enquanto a Volkswagen não tem um histórico recente muito positivo em relação a mentiras que afetam seus negócios (como esquecer da fraude do diesel, por exemplo?), a SEC é uma velha conhecida do mercado de veículos por conta da investigação sobre Elon Musk em 2018, quando o CEO da Tesla escreveu que considerava fechar o capital da empresa – uma das várias bobagens ditas pelo executivo nas redes sociais.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link