b9
Imagem: Fernando Torres/CBF

Após Mastercard, Ambev também desiste de exibir marca na Copa América

Empresa emite nota informando que não vai expor nenhuma de suas marcas na competição

por Matheus Fiore

A decisão do governo federal e da CBF de trazer a Copa América para o Brasil após Chile e Argentina desistirem de sediar a competição por seus problemas políticos e sanitários ainda repercute negativamente. Mais cedo, a Mastercard, patrocinadora do evento, informou que não iria expor sua marca na competição. Agora, a Veja informa que a Ambev vai seguir o mesmo caminho.

Em nota divulgada no início da tarde desta quarta (9), a empresa informou que “A companhia segue com seu compromisso e apoio ao futebol brasileiro”, mas decidiu não expor nenhuma de suas marcas na competição que será disputada esse mês pelo Brasil. A decisão foi tomada e divulgada em um momento crítico, no qual o processo de vacinação da população ainda está bastante atrasado e autoridades sanitárias discutem a possibilidade de uma terceira onda.

A notícia não surpreende, visto que os próprios jogadores da Seleção Brasileira já admitiram, por meio de o líder do grupo, Casemiro, não haver interesse em disputar a competição. Mesmo assim, os jogadores convocados por Tite reafirmaram seu compromisso, mesmo diante o descontentamento com a situação.

Muito se argumenta que, pelo fato de o Brasil já ter competições regionais (os estaduais), nacionais (a Copa do Brasil e o Brasileirão) e continentais (a Copa Libertadores e a Sulamericana), não há riscos em sediar a Copa América. A situação, entretanto, é muito mais complexa, já que o torneio de seleções da Conmebol traria milhares de profissionais da imprensa estrangeira para o Brasil, não teve o mínimo planejamento (a decisão foi tomada menos de um mês antes do início da competição), além de custar mais de milhões aos cofres públicos em meio a uma crise sanitária e econômica sem precedentes.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link