Corona sofre queda nas vendas nos EUA por confusão com nome do coronavírus

Uma coisa tem nada a ver com a outra, mas 38% dos norte-americanos não pensam em comprar a cerveja no momento devido à epidemia

por Pedro Strazza

A epidemia do coronavírus vem monopolizando o noticiário nos últimos dias e, enquanto alguns eventos de tecnologia cancelam aqui e ali sua realização, a desinformação corre solta nas redes sociais. Mas por mais que as plataformas estejam fazendo o máximo para combater as notícias falsas e promover ações de conscientização sobre o tema, é apenas inevitável que a confusão faça algumas vítimas no processo mesmo que de forma indireta – como a Corona, que por ironia do destino viu um vírus contagioso ganhar um nome muito similar ao de sua marca.

Pois é, a fabricante se estrepou nos Estados Unidos mesmo que a doença e a cerveja não tenham qualquer conexão para além da denominação. Embora a dona Constellation Brands declare que os clientes “compreendem que não exista qualquer link entre o vírus e nosso negócio”, dois estudos divulgados esta semana pela CNN mostram que a marca não apenas sofreu uma queda nas vendas desde as primeiras notícias do vírus, mas que uma parcela do público norte-americano ainda toma os dois assuntos como parte de um só.

A primeira é uma pesquisa da YouGov, que mostra que nas últimas duas semanas a intenção do consumidor estadunidense de comprar a cerveja chegou ao seu nível mais baixo nos últimos dois anos. O índice de “buzz” da marca, que observa se o falatório em torno do produto é positivo ou negativo, também despencou desde o início de 2020, em parte graças à alta de buscas online por termos como “corona beer virus” e “beer coronavirus”.

Já um estudo conduzido pela 5W Public Relations, feito com 737 pessoas que se declaram usuários de cerveja, indica que 38% dos cidadãos estadunidenses não pensa em comprar Corona “sob quaisquer circunstâncias” em vista da epidemia. Para piorar, 14% dos entrevistados para a pesquisa admitiram que não pediriam uma bebida da marca em público.

A situação é tão bizarra que até as campanhas publicitárias da marca tem sofrido publicamente com a confusão. A Corona lançou esta semana uma ação para promover a estreia de uma nova variante hard seltzer da cerveja, mas ela acabou sendo cancelada depois que o uso do termo “Coming ashore soon” (algo como “Em breve em terra firme”) foi visto como de mal gosto por usuários da rede. O motivo? O timing da fala com as notícias de que o vírus estaria se disseminando para outros continentes.

Compartilhe: