sxsw2020

Eventos de tecnologia cancelados por causa do coronavírus já somam US$ 1 bilhão em prejuízo

Até agora, 10 grandes conferências de tecnologia foram canceladas e/ou adiadas, incluindo Google I/O, o F8 do Facebook, Mobile World Congress, SXSW e E3

por Soraia Alves

Com o cancelamento de grandes eventos de tecnologia por conta da pandemia mundial de coronavírus, as organizações responsáveis estão amargando grandes prejuízos. De acordo com o Recode, a perda econômica já ultrapassa US$ 1 bilhão.

Até agora, 10 grandes conferências de tecnologia foram canceladas e/ou adiadas, incluindo Google I/O, o F8 do Facebook, Mobile World Congress, SXSW e Electronic Entertainment Expo (E3). Segundo estimativas da empresa de inteligência de dados PredictHQ, esses cancelamentos somam US$ 1,1 bilhão. Esse número, porém, não inclui a quantia que as respectivas empresas deixaram de ganhar com os eventos, mas apenas as perdas com os gastos para a realização das conferências.

Só o Mobile World Congress teve um prejuízo de US$ 480 milhões. O evento, considerado a maior conferência da indústria mobile no mundo, ocorreria entre 24 e 27 de fevereiro, em Barcelona, com um total de 100 mil pessoas. Já o SXSW, festival de tecnologia, música e cinema de Austin, que aconteceria entre 13 e 22 de março, projetava receber cerca de 280 mil participantes, como na edição do ano passado. Seu cancelamento resultou num prejuízo de US$ 350 milhões em perdas diretas para a organização.

A Game Developers Conference, evento com um público 30 mil pessoas que estava também estava agendado para março, amargou US$ 129 milhões em perdas. Estima-se, ainda, que a E3 tenha um prejuízo de US$ 75 milhões e o Google I/O, uma perda direta de quase US$ 20 milhões.

Embora alguns eventos estejam trocando os encontros físicos por conferências online, como o Facebook F8 e o Adobe Summit, isso não evita os danos financeiros para as organizações.

Vale ressaltar que o PredictHQ analisa as perdas através de quatro categorias: passagem aérea, hospedagem, alimentação e transporte. Sendo assim, essa é uma estimativa simplista, pois não inclui perdas com patrocinadores, compras ou impactos auxiliares na economia local.

Além dos eventos de tecnologia cancelados, outros setores têm sofrido com perdas significativas por conta da crise do coronavírus. Especialmente a indústria do entretenimento, que também tem optado pelo cancelamento de shows, festivais e lançamentos de filmes. Só o adiamento da estreia de “007: Sem Tempo Para Morrer”, por exemplo, deve gerar entre US$ 30 e US$ 50 milhões em prejuízo para a MGM.

Compartilhe: