Em tempos de pandemia, Globo de Ouro vai permitir que filmes lançados no streaming concorram ao prêmio

Medida vale por enquanto para produções lançadas até o fim de abril, mas organização confirma que mais "mudanças temporárias" podem ser feitas até a próxima cerimônia

por Pedro Strazza

Ainda que a luz do fim do túnel exista, a situação da indústria do audiovisual no mundo no momento é pessimista em todas as frentes. Cinemas fechados, lançamentos até junho adiados, festivais paralisados, produções interrompidas… o meio está literalmente parado no momento, dependendo do streaming para manter o que já foi finalizado ganhar acesso pelo público – e não há sinal de que as coisas vão se normalizar nas próximas semanas.

Com pelo menos um trimestre do calendário arruinado, a temporada de premiações de fim de ano tem um desafio e tanto pela frente: afinal, como manter a validade de um prêmio quando seus critérios de exclusividade da janela de exibição nas telonas são tão comprometidos em um espaço de tempo grande? O Globo de Ouro já se adiantou na resposta e confirmou que sim, pelo menos durante o período da pandemia os filmes lançados no streaming poderão concorrer.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira (26) e, de acordo com o Hollywood Reporter, valerá para produções debutadas no meio entre os dias 15 de março e 30 de abril. A medida é descrita como temporária e válida apenas para este ano, mas a Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood que organiza a cerimônia confirmou que o período estabelecido “poderá ser revisto para uma extensão” mais para a frente, quando houver uma data exata para a contenção da pandemia nos Estados Unidos.

Na prática, a mudança significa que os filmes interessados em qualificar para o Globo de Ouro não mais precisam cumprir com a regra de realizar uma exibição a pelo menos 90 membros da HFPA em um cinema da região de Los Angeles, podendo agora marcar uma data com a organização para enviar no dia uma cópia do filme em screener (o velho DVD físico) ou em link de streaming.

Por mais que o Globo seja visto com maus olhos pelo público, a imprensa e até a indústria, esta medida abre um precedente importante na temporada. Além de ser a primeira ocasião em que um dos principais prêmios da “temporada do Oscar” abre espaço para projetos debutados no streaming, a adesão da HFPA oferece uma alternativa aos sindicatos e à própria Academia de Artes e Ciências Cinematográficas para resolver a questão da elegibilidade em um ano tão delicado à indústria.

No caso específico da Academia, a decisão será tomada e anunciada após uma reunião da mesa de “governadores” da entidade para debater o Oscar e o coronavírus, no próximo dia 14 de abril. Ainda há tempo: pelo menos por enquanto, a 93° cerimônia dos Academy Awards está marcada para acontecer no dia 28 de fevereiro de 2021.

Embora a única alteração nas regras do Globo de Ouro até o momento tenha sido esta, a HFPA também comentou que “pode vir a fazer outras mudanças temporárias às regras se considerar apropriado no futuro”, além de reafirmar o compromisso de auxiliar membros da organização que forem impactados pela pandemia.

Compartilhe: