K2-31-3-16-00701.RAF
Imagem: Fox Entertainment

Apple gasta US$ 200 milhões para garantir filme de Matthew Vaughn com Henry Cavill, Bryan Cranston e Dua Lipa

Visto como com potencial de virar franquia, "Argylle" é baseado em livro que está para sair e acompanha espião lendário em aventura pelo mundo

por Pedro Strazza

A Apple segue firme e forte na meta de fazer altos investimentos para garantir filmes de grande alcance a sua plataforma de streaming, o Apple TV+. O Deadline reporta na última quarta (4) que a companhia fechou um acordo para a aquisição de “Argylle”, novo filme de Matthew Vaughn produzido pela Marv Films, pela bagatela de US$ 200 milhões.

A escala do projeto é tão grande quanto o preço indica, embora o valor não tenha sido confirmado por representantes. Com o negócio da Apple já firmando a expectativa de continuações a serem produzidas e distribuídas pelo serviço, o filme conta no elenco com Henry Cavill, Sam Rockwell, Bryce Dallas Howard, Bryan Cranston, Catherine O’Hara, John Cena, Samuel L. Jackson e a cantora Dua Lipa, esta última fazendo sua estreia no cinema e também responsável por uma canção-tema e parte da trilha sonora.

O roteiro é escrito por Jason Fuchs e é baseado num livro ainda a ser lançado por Ellie Conway, que acompanha um lendário espião em uma aventura pelo mundo – e você não é o único se essa premissa lhe fez lembrar do “The Gray Man”, que arrisca ser a produção mais cara da Netflix e recentemente encerrou filmagens.

Além de ser apenas o segundo projeto que a companhia negocia com a Marv – ano passado eles também compraram da produtora a cinebiografia do criador de “Tetris” estrelada por Taron Edgerton – o filme marca mais um capítulo na história recente da Apple dentro de uma estratégia mais agressiva de aquisição de produções para o streaming. Exemplos não faltam e estão por toda a parte, desde o financiamento do “Killers of the Flower Moon” de Martin Scorsese e a cinebiografia de Napoleão por Ridley Scott até a compra recordista da distribuição de “CODA”, queridinho mais recente do Festival de Sundance, e a garantia dos direitos de “The Tragedy of Macbeth”, de Joel Coen, e “Finch”, com Tom Hanks.

Não bastasse isso, a Apple também segue o modelo de gastos recente do mercado de streaming, que começou a fazer manchetes ostentosas com investimentos altos por potenciais franquias de grande sucesso. Nesse sentido a companhia de Tim Cook até que está um pouco atrás, dado que a Netflix investiu US$ 465 milhões para adquirir duas continuações de “Entre Facas e Segredos” e a Universal Pictures na semana passada comprou uma nova trilogia de “O Exorcista” por US$ 400 milhões. Não que tenha como comparar também – “Argylle” ainda é uma aposta por parte do estúdio – mas os números começam a normalizar uma extravagância que pode ter seu preço.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link