5 meses depois da falência, The Weinstein Company é comprada e renomeada por novos donos

5 meses depois da falência, The Weinstein Company é comprada e renomeada por novos donos

Estúdio foi vendido no valor de 289 milhões de dólares e passará a ser chamado de Lantern Entertainment

por Pedro Strazza

Esses últimos meses foram difíceis para a The Weinstein Company, e não sem razão. Depois que os múltiplos escândalos de assédio sexual e estupro de seu dono e principal produtor Harvey Weinstein explodiram na imprensa, o estúdio que antes era um dos bastiões da produção independente no cinema estadunidense acabou tendo que declarar falência há alguns meses depois que negociações de sua aquisição por terceiros fracassaram. Parecia ser o fim para a empresa, mas não foi.

Isso porque de acordo com a Variety a Lantern Capital acaba de fechar negócio e adquirir a Weinstein Co. por 289 milhões de dólares. Sediada na cidade de Dallas, no Texas, e chefiada por Andy Mitchell e Milos Brajovic, a empresa teve a compra aprovada por um tribunal no Delaware na semana passada e relançará o estúdio no mercado sob o nome de Lantern Entertainment. Tanto Harvey quanto Bob Weinstein, os antigos proprietários, não terão acesso a qualquer parte da montante oferecida pelos compradores – Bob inclusive deixou o conselho administrativo da antiga Weinstein Co. junto de outros três executivos.

Na declaração emitida à imprensa, Mitchell e Brajovic focaram no lado da fundação de um novo estúdio ao invés da aquisição da empresa de nome maldito, num claro esforço de desassociar a estrutura de todo o viés negativo provindo das revelações feitas no ano passado. “Nos últimos meses, nós mergulhamos na formação da Lantern Entertainment. Por meio de conversas com todos os nossos empregados, profissionais criativos e da indústria, nós fomos inspirados pelo comprometimento coletivo e o apoio estendido ao lançamento de nossa nova companhia, que será ancorada pela criatividade em uma cultura baseada em meritocracia. Em todas as áreas, nós estamos extremamente motivados a se tornar uma força que pensa para frente nesta indústria.” afirmam os dois no comunicado.

Além dos alicerces e funcionários do estúdio, a Lantern Company também é dona agora de todo o catálogo de produções da The Weinstein Company, incluindo aí 227 filmes lançados e séries de televisão que incluem o celebrado reality show “Project Runway”. A empresa ainda precisa decidir sobre o futuro da comédia “The Upside” e do drama “The Current War”, últimos projetos dos Weinstein que tiveram sua estreia suspensa depois de todo o caos envolvendo Harvey.

Os novos donos também precisam terminar de reestruturar o novo estúdio, algo a ser resolvido não só no estabelecimento de novas diretrizes como também em caráter organizacional. Isso já começou a ser feito na semana passada quando segundo o Deadline 26 funcionários foram demitidos de diversas áreas, mas envolve a relação com profissionais do ramo, seja aqueles que tinham contrato assinado e lançaram projetos com os Weinstein ou em novas parcerias. No caso do passado, a questão de pagar eventuais contas residuais deixadas pelos antigos donos quase implodiu o negócio, conforme os dois lados não queriam assumir a bucha que vinha junto desta responsabilidade.

Enquanto isso, Harvey Weinstein segue o caminho da justa punição por seus crimes. Com seis denúncias de assédio sexual pairando sobre sua cabeça em um tribunal em Manhattan, o empresário pode encarar até pena de prisão perpétua por todo o mal que fez a inúmeras mulheres ao longo dos anos.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link