Alan Turing será o novo rosto da nota de 50 libras no Reino Unido

Matemático pai da ciência da computação substitui os inventores do motor à vapor nas cédulas a partir do fim de 2021

por Pedro Strazza

O Banco da Inglaterra confirmou hoje (15) que Alan Turing, o famoso matemático e pai da computação inglês, será o novo rosto da nota de 50 libras à partir do fim de 2021, quando a versão atualizada da moeda entrará oficialmente em circulação. Turing substituirá a dupla Matthew Boulton e James Watt, pioneiros no desenvolvimento do motor à vapor que atualmente são os homenageados da cédula.

De acordo com o comunicado oficial da entidade, o matemático foi selecionado após um longo processo de consulta com o público e aconselhamento com um grupo gigante de cientistas. Dispostos a celebrar a área de pesquisa científica do país, o comitê formado para a tarefa chegou a receber mais de 227 mil indicações de 989 personalidades após seis semanas de votação pública, a partir daí formando uma seleção de 12 nomes antes de se decidir por Turing. Outras celebridades presentes nesta lista foram Stephen Hawking, Ada Lovelace e Charles Babbage.

A escolha por Turing é interessante por conta da relação problemática que o governo inglês teve com ele enquanto vivo. Grande responsável por solucionar o código de comunicação nazista na Segunda Guerra Mundial e desenvolver o ACE que serviu de precursor ao sistema usados nos computadores de hoje, o cientista foi acusado e condenado por “crime de indecência” pelo mesmo país que prestou serviço por manter um relacionamento amoroso com outro homem. Turing seria castrado quimicamente por seus “atos vis” e depois cometeria suicídio em 1954 por conta de todo o processo ao qual foi cometido, mas só recebeu o perdão real da atual rainha Elizabeth II em 2013.

Além de Turing, o governo britânico já havia confirmado previamente que Winston Churchill, Jane Austen e JMW Turner seriam os homenageados das notas de 5, 10 e 20 libras no novo formato da moeda, que substituirá o papel por um polímero de maneira a aumentar a durabilidade das cédulas no mercado e incluir medidas adicionais de segurança. A mudança tem sido criticada por grupos veganos e religiosos, porém, por conta do uso de gordura animal nas novas cédulas.

Compartilhe: