Clicky

Coletivo lança lista com os 25 jovens que mais buscaram mudar os rumos da publicidade em 2018

Coletivo lança lista com os 25 jovens que mais buscaram mudar os rumos da publicidade em 2018

Publicação do Papel & Caneta contempla nomes por trás de projetos como “Meu Melhor Defeito”, Fair Lions e até do disco “BLUESMAN”

por Pedro Strazza

O Papel & Caneta lançou recentemente em sua conta no Medium uma lista com os 25 nomes que lutaram e ajudaram a mudar a indústria da publicidade no Brasil em 2018.

O coletivo sem fins lucrativos resolveu conceber a publicação para fazer uma contraposição às tradicionais listas de fim de ano feitas por grandes veículos do meio, que preferem dar destaque a vice-presidentes, CEOs e chefes criativos ao invés de enaltecer projetos que efetivamente tentam sair da rotina diária de agências para tentar promover mudanças no meio – especialmente no campo da diversidade. “Em uma indústria onde a presença de negros em cargos de liderança é menor que 0,7% e o número de mulheres na criação ainda não atinge 20%, é essencial reconhecer e valorizar quem está começando e lutando para mudar essa realidade” afirma André Chaves, idealizador da entidade e um dos organizadores por trás do ranking.

Composta de 12 homens e 13 mulheres, a lista foi criada após uma semana de discussões e pesquisa para encontrar os nomes essenciais que mais representam os valores da publicação. Entre os escolhidos, destacam-se nomes que tanto impressionaram no exterior – como Jéssica Gomes, redatora que foi escolhida para representar o Brasil no “See it Be It” do Cannes Lions, e a dupla Ananda Pires e Lidiane Angelo, que foram responsáveis pela divulgação do álbum de estreia de Bacu Exu do Blues – quanto no próprio país, a exemplo dos responsáveis pelo manifesto “Meu Melhor Defeito” e o estudo “Hostilidade, Silêncio e Omissão” (sobre assédio no mercado de comunicação).

Confira abaixo a lista completa dos 25 jovens que lutaram para mudar a indústria. As justificativas e os detalhes sobre cada um dos projetos podem ser lidos no Medium:

  • Jéssica Gomes, redatora escolhida para representar o Brasil no “See it Be It” no Cannes Lions este ano;
  • Mike Mendes e Rafael Moura, criadores do Cultura Jovem de Perifa;
  • Gabriela Guerra e Leandro Bordoni, criadores do Fair Lions
  • Jef Martins, criador do Enegrecendo a Propaganda e outros eventos de ocupação do meio por mulheres, LGBTQ+ e negros;
  • Lara Thomazini, responsável pelo estudo “Hostilidade, Silêncio e Omissão”;
  • Spartakus Santiago, criador do vídeo “A Família Negra do Boticário”;
  • Nathalia Andrijic e Felipe Gavronski, criadores do projeto SelfStrategy;
  • Brendo Garcia e Adriano Gonfiantini, diretores do filme-manifesto “Meu Melhor Defeito”;
  • Karoline Maia, Carol Rocha e Camila Izidio, responsáveis pela curadoria do Instagram do “Meu Melhor Defeito”;
  • Guter Sá, criador do Instagram “Oxente Your Agency”;
  • Aquiles Filho, idealizador do grupo Publicitários Negros;
  • Maria Paula Picin, criadora do jogo “Women Search Game”;
  • Dennis Silveira, Ana Beatriz Simões e Alexandre Diniz, idealizadores do projeto Mostra a Pasta;
  • Maria Guimarães, responsável pela segunda edição do Mulheres In(visíveis);
  • Gabriela Rodrigues, criadora do Guia de Linguagem Não Sexista;
  • Ananda Pires e Lidiane Angelo, responsáveis pela campanha de divulgação do disco “BLUESMAN” do artista Bacu Exu do Blues;
Compartilhe: