Netflix agora permite que pais barrem acesso a filmes e séries específicas nos perfis das crianças

Netflix agora permite que pais barrem acesso a filmes e séries específicas nos perfis das crianças

Contas Kids também podem ser "filtradas" de acordo com a classificação indicativa dos conteúdos e protegidas com códigos PIN

por Pedro Strazza

A Netflix anunciou esta semana uma nova atualização de seus perfis Kids que aumenta o número de ferramentas de controle disponíveis aos pais para decidir o que os pequenos podem e não podem assistir na plataforma. E este procedimento agora é bastante literal, dado que os adultos responsáveis agora podem remover do catálogo os títulos que não acharem prudentes de exibir às crianças.

A novidade é parte da expansão que pode ser acessada tanto da página principal da plataforma quanto na seção infantil e funciona na prática como um filtro de pesquisa: se o responsável considerar que certo filme ou série não é adequado ao menor de idade, ele deixa de aparecer para este último em seu perfil na conta. Esta filtragem também pode ser feita a partir da recomendação de idade dos títulos, com os pais tendo agora a possibilidade de estabelecer que apenas filmes e séries recomendados para maiores de 10, 12, 14 ou 16 anos sejam disponibilizados a estas contas.

Este não é o único aparato recém-introduzido na plataforma, porém. A Netflix também agora permite que os pais protejam com PINs e tenham ao acesso ao histórico de consumo de conteúdo nos perfis infantis, além de desabilitar a reprodução automática para facilitar o controle de tempo gasto pelos pequenos no serviço. Todos estas ferramentas já estão disponíveis aos usuários, tanto para o desktop quanto para o smartphone.

Em um post no blog oficial da Netflix, a gerente de produtos infantis da empresa Michelle Parsons escreve sobre as atualizações que “Escolha e controle sempre foram importantes aos nossos membros, especialmente os pais.” e que a plataforma espera que estas mudanças ajudem os responsáveis a “fazer as escolhas certas para suas famílias”.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link