google fotos

Até o Google Fotos vai começar a cobrar por armazenamento a partir de 2021

Enquanto usuários gratuitos terão limite de 15 GB a partir de 1° de junho, contas gerais inativas por mais de dois anos também passarão a ser deletadas

por Pedro Strazza

2020 segue tirando tudo da gente, incluindo o armazenamento infinito do Google Fotos. Depois de cinco anos de vida, o aplicativos de fotos do Google enfim tomou a decisão de limitar a quantidade de espaço para usuários gratuitos, confirmando que a partir do dia 1° de junho o serviço grátis faz a transição para um modelo de até 15 GB de disponibilidade – uma quantidade que inclui arquivos do Google Drive, aliás.

O comunicado feito a toda a base de usuários nesta quarta (11) também declara que a companhia introduziu uma nova política referente a contas inativas, que a partir de dois anos sem qualquer acesso passarão a ser deletadas da base de dados. Contas que passam por risco de eliminação dispararão múltiplas notificações ao usuário encarregado.

A boa notícia é que a limitação de espaço só vai ser imposta a todos os conteúdos subidos no Fotos a partir do dia supracitado, uma informação importante se considerar que tudo que está no armazenamento até o momento ficará de fora da contagem. Há também uma exceção para usuários do Pixel, que poderão subir imagens de alta qualidade sem qualquer cobrança depois do dia 1° sem qualquer cobrança do contador.

Contadores de espaço também serão instalados no Google Docs, Planilhas, Slides, Drawings, Forms e Jamboard.

O Google também vai passar a emitir avisos nos momentos em que o usuário estiver se aproximando do limite de espaço no aplicativo, além de buscar facilitar o gerenciamento para liberar a conta de arquivos que podem ser considerados inúteis pelo público. A partir de hoje o Fotos conta com uma nova ferramenta na área, que conta até com inteligência artificial para facilitar a busca por fotos borradas e screenshots – dois itens muito procurados na tarefa de liberar espaço.

O serviço já mantém há alguns meses um limite de espaço para imagens de alta qualidade, mas o fato é que naturalmente o Fotos perde agora um de seus principais atrativos enquanto produto. Deve ser por isso inclusive que o Google já comenta no anúncio de hoje que o espaço finito deve demorar para ser ocupado pelos usuários, com a companhia calculando 3 anos de uso até que o sinal vermelho comece a bater para a maioria do público.

A medida acontece muito provavelmente para fortalecer o Google One, que usa do mesmo limite de 15 GB no plano gratuito e conta com mensalidade mínima de R$ 6,99 nos pagos, em troca de pelo menos 100 GB de espaço – mas há modelos de até 30 TB.

Compartilhe: