Sundar Pichai, Chief Executive Officer of Google, attends the World Economic Forum (WEF) annual meeting in Davos

Em Davos, CEO do Google garante que “privacidade está no centro do que fazemos”

Apesar do discurso, o Google não está isento de processos envolvendo a violação da privacidade de seus usuários

por Soraia Alves

Em seu discurso durante o Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, o CEO do Google, Sundar Pichai, discutiu as preocupações da empresa com privacidade e regras antitruste, e afirmou que “a privacidade está no centro do que fazemos”.

Durante o painel “Uma visão, uma ideia com Sundar Pichai”, o CEO foi questionado sobre os Regulamentos Gerais de Proteção de Dados (GDPRs), os quais chamou de “um ótimo modelo” que fornece um “padrão estrutura de privacidade”.

Sundar explicou como o Google trata da proteção de dados de seus usuários: “Os usuários acessam o Google em momentos muito importantes, fazem perguntas, lidamos com informações confidenciais das pessoas no Gmail, no Google Fotos e assim por diante, e temos que ganhar a confiança deles. Hoje fazemos isso dando a eles controle, transparência e escolha em torno dele”. Ele ainda citou a ajuda que tecnologias como a Inteligência Artificial podem trazer para garantir ainda mais proteção dos dados: “Podemos usar a IA para realmente preservar a privacidade”, disse.

Na visão do CEO, “a privacidade não pode ser um bem de luxo”, por isso é de responsabilidade das gigantes de tecnologia garantir a prestação de serviços protegidos para todos.

Apesar do discurso, o Google não está isento de processos envolvendo a violação da privacidade de seus usuários. No ano passado, a empresa chegou a ser multada em 57 milhões de euros por conta de sua metodologia de trabalho, que não é transparente quanto à forma que coleta os dados dos usuários por meio de seus serviços para criar anúncios personalizados.

Compartilhe: