Ação da Logan em parceria com OMS incentiva 1 milhão de pessoas a praticarem isolamento social

Campanha aumentou a porcentagem da taxa de isolamento em 9,6% no Brasil, Argentina, Colômbia, Peru, Chile, México e Equador

por Soraia Alves

A empresa de marketing  mobile e big data Logan, em parceria com a OMS, viabilizou uma campanha de incentivo ao distanciamento social que impactou áreas com menores taxas de isolamento social na América Latina. Com mais de 1 milhão de pessoas sensibilizadas nos meses de maio e junho, a campanha aumentou a porcentagem da taxa de isolamento em 9,6% no Brasil, Argentina, Colômbia, Peru, Chile, México e Equador.

A ação faz parte da Iniciativa Latina, ONG formada em prol do combate à Covid-19 que tem como objetivo gerar consciência sobre o cuidado da saúde e a importância do distanciamento social. Ao todo, as ações moveram mais de 9 milhões de pessoas na América Latina desde maio de 2020, com mensagens de sensibilização e lembretes de quarentena.

O mais interessante, no entanto, é que 21% dos impactados – cerca de 1,68 milhão de pessoas sendo 600 mil só no Brasil – mudaram sua atitude em relação ao isolamento social durante o período da ação. Além disso, os dados indicaram que o grupo impactado passou a ter em média 37% mais adesão ao distanciamento do que outros habitantes das suas microrregiões que não foram impactados pela campanha.

Um dos principais formatos de mensagem das campanhas da Iniciativa Latina é um vídeo de 30 segundos em que se comunica os cinco passos da OMS para combater o coronavírus. Outro o formato foi um “Notification Ads”, no qual o usuário, ao clicar no banner, é engajado com o WhatsApp Business.

Para mensurar os resultados das ações, a empresa usou seu Lift de Consciência, uma métrica usada para identificar a variação nos comportamentos do grupo de pessoas que foram expostas à campanha de conscientização. Nesse caso, a empresa mediu a taxa de pessoas que, depois da exposição à ação, decidiram adotar comportamentos diferentes e alinhados às regras de isolamento social.

Os alvos da ação com a OMS foram pessoas de ambos os sexos e de todas as idades, que a partir da análise de seu geo comportamento, demonstraram mobilidade diária. As mensagens foram enviadas por meio de texto ou vídeo para o celular do alvo. “É importantíssimo que cada player de tecnologia faça a sua parte nesse momento, Big Data e Inteligência Artificial são importantes demais para que não sejam disponibilizados em prol da população latino americana para defender vidas do ponto de vista da saúde”, comenta Francesco Simeone, diretor geral da Logan no Brasil e América Latina. 

Compartilhe: